Como tornei o medo no meu maior aliado

O medo faz parte do ser humano: medo do futuro, do incerto, da morte, da rejeição, da solidão. O medo de animais, o medo do escuro, o medo de falhar, o medo da traição. Se continuasse a escrever esta lista, muito provavelmente este texto não teria fim.

Já percebeste que o medo faz parte da nossa vida e que todos nós temos medos diferentes.

 

Antes de seguir, gostava que lesses a seguinte história e que respondesses à seguinte pergunta: quem és tu quando estás com medo?

Um dia, passeava num centro comercial e vi um aglomerado de gente. Ao aproximar-me reparei que estava uma senhora no chão a ter convulsões. No meio das pessoas que gritavam em aflição e rodeavam a senhora, apareceu uma rapariga com cerca de 20 anos que começou a comandar o grupo. Primeiro, colocou a manga do seu casaco entre os dentes da senhora que estava a ter convulsões e, de seguida, pediu assertivamente que chamassem o 112 e um segurança. Depois do aparato e da senhora em convulsões  ter sido levada para o hospital, a rapariga chorou e entre lágrimas, sussurrou: “estava com tanto medo”.

 

Eu não tive dúvidas que tenha tido, pois todos nós que assistimos à cena também o tivemos, no entanto, o que diferenciou o medo desta rapariga de todos nós que a observámos foi a forma como ela reagiu ao medo.

 

Posso dizer-vos que ter passado por esta situação foi uma verdadeira wakeup call para mim. Foi nesse momento que percebi que existiam 2 tipos de pessoas perante o medo: aquelas que bloqueiam e aquelas que agem. Foi também aí que percebi que não existe uma forma correcta ou incorrecta de lidar com o medo mas que existe, uma fórmula mais eficaz de lidar com o medo. E essa forma, treina-se e é sem dúvida aquela que me tem ajudado a enfrentar não só o medo mas todos os grandes desafios que se atravessam na minha vida enquanto pessoa e enquanto Coach. Tornei o medo no meu maior aliado e quero partilhar contigo como!

 

1. ACEITAR

Aceita o teu medo mas acima de tudo aceita que não podes controlar tudo o que acontece à tua volta. Podes sim, controlar a forma como reages a isso. És 75% responsável por tudo aquilo que te acontece, os outros 25% são as variáveis do ambiente. Quando tens medo, existe também uma resposta física: o teu corpo aumenta a temperatura, o batimento do teu coração torna-se mais acelerado, as palmas das mãos ficam suadas, os teus músculos ficam tensos, entre outras respostas fisiológicas. Por vezes, o medo expressa-se sem que nós tenhamos uma primeira consciência disso, só depois de começarmos a estar atentos a estes sinais é que o entendemos. Por isso, aprende a detectar quando é que o teu corpo começa a sinalizar o medo, pois isso vai-te permitir a controlar muito melhor.

 

2. USA OS TEUS SENTIDOS

O medo pode trair-nos e com isso levar-nos do momento presente, a  uma sensação de ausência como se tivéssemos uma perspetiva do que nos rodeia através da visão helicóptero. Uma das técnicas que encontrei foi aprender a manter-me no agora. O medo pressupõe um receio de algo que está para acontecer. Concentra-te no que está a acontecer nesse exacto momento. Sente os teus pés a tocar no chão, quase como estivessem a deixar crescer umas raízes que não te permitem sair do momento em que estás presente. És dono de ti, és consciente de ti, nada nem ninguém pode alterar o teu estado de enraizamento, de estar presente no agora! Usares todos os teus sentidos concentrados no momento presente é ter a certeza que o que aí vem não te controla a ti mas sim, tu é que o controlas.

 

3.ENFRENTA O TEU MEDO

Sei bem que este passo é, sem dúvida, um grande desafio. Mas só ultrapassado é que aprendes a combater o teu medo. Começa por te expores ao medo de uma forma gradual, de uma forma que só tu é que podes estar no controlo. Existem medos maiores que outros, por isso, inicia por um que consideres ser mais facilmente ultrapassável. Peço-te que aqui, sejas pragmático o suficiente para conseguires determinar e ordenar o medo menor para o maior.

Por exemplo, uma pessoa que tem medo de nadar no mar.

  • Passo 1 – Numa praia com mar calmo e flat, ir até à beira mar molhar os pés;
  • Passo 2 – Numa próxima vez, ajoelhar-se à beira mar e deixar que o mar cubra as suas pernas na totalidade;
  • Passo 3 – Numa outra vez, avançar até sentir a água tocar-lhe na cintura;
  • Passo 4 – Na vez seguinte, com a água pela cintura, mergulhar inclinando o seu corpo para trás;
  • Passo 5 – Na próxima vez, com a água pela cintura, dar um mergulho de cabeça;
  • Passo 6 – Numa outra vez, com a água pela cintura ajoelhar-se, até ficar com água pelo pescoço. Aqui, a pessoa já começa a ter necessidade de mexer os braços e aprende que eles também lhe dão equilíbrio;
  • Passo 7 – Da próxima vez, avançar até ficar em bicos dos pés. Com a ondulação por vezes vai flutuar e como já teve um trabalho anterior de braços vai perceber que está segura, que eles lhe dão equilíbrio;
  • Passo 8 – Da vez seguinte, ir até uma área sem pé. Se não começar logo a nadar, vai pelo menos, conseguir manter-se equilibrada. Mexendo os pés e as mãos.
  • Passo 9 – Nadar.
  • Passo 10 – Passear de barco, dar mergulhos, nadar no mar e aproveitar o dia!

Pode demorar, mas os medos foram feitos para serem ultrapassados por isso, respeita o teu tempo, respeita o teu medo e pouco a pouco és tu quem o controlas!

4. UM MEDO DE CADA VEZ, UM DIA DE CADA VEZ

Há medos que podem durar dias, semanas ou anos. Há alturas das nossas vidas que temos mais medo que outras. Seja por termos recebido uma proposta de trabalho incrível ou por sabermos que vamos ser pais. O medo alimenta-se do próprio medo, por isso, não o permitas viver. Ou seja, não deixes que ele te controle. Lembra-te sempre: aceita-o, usa os teus sentidos e enfrenta-o. Uma coisa é certa: Nunca tenhas medo de ter medo. Ele faz parte de ti como ser humano sendo que lidar com ele é apenas responsabilidade tua!

5. PREMEIA-TE!

É muito importante que celebres as tuas conquistas! Seja de que forma for! Se quando fechas um negócio celebras porque não celebras o facto de venceres um grande obstáculo na tua vida? Mesmo que seja uma coisa só tua, celebra-a! Lutaste, venceste, conquistaste e por isso, mereces uma recompensa por isso!

O processo de ultrapassar medos nem sempre é fácil e muitas vezes é moroso. No entanto, pouco a pouco, ao conheceres-te melhor, ao conheceres melhor as tuas reacções e, sobretudo, ao aprenderes a antecipar momento que te podem deixar paralisado vais tornar o medo no teu maior aliado. Pois nessa altura, ninguém – nem o medo – te detém!

 

O Medo é uma emoção que atinge muito aqueles que querem transformar a sua Vida a transformar a Vida dos outros. Neste momento estamos a iniciar as inscrições para a Certificação Enacoaching 2,0. Onde treinamos actuais e futuros Coaches, passo-a-passo, a transformar a sua paixão numa profissão. Passo-a-passo, como o exemplo que deixei de alguém que tem medo do mar. Se quando vires este artigo essa opção estiver disponível, não percas essa oportunidade e vem “mergulhar” nesta carreira connosco.

 

E neste mês de Abril ainda teremos um workshop gratuito sobre como criar a profissão de Coach profissional. Fica aqui o link com um convite caso queiras saber como tudo funciona. Link de acesso a convite

SE GOSTOU, PARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on skype
Share on print